setPostViews(get_the_ID());

Por que a Quíron?

Por que a Quíron? – Dragon Dreaming

Por que a Quíron? – Dragon Dreaming

Continuando a série “Por que a Quíron?”, hoje vamos conhecer um pouco mais do Dragon Dreaming, conceito abordado em nossa metodologia. Bora?

Segundo o site Dragon Dreaming BR, esta técnica começou a se materializar no Brasil em 2010, onde passou-se a criar grupos com foco no Dragon Dreaming em todo o país. Logo, a primeira capacitação formal de treinadores brasileiros ocorreu entre abril e maio de 2013.

Mas afinal, o que é o Dragon Dreaming?

Basicamente, é um método de realização de projetos criativos, colaborativos e sustentáveis. A estrutura metodológica pode ser sintetizada nos seguintes processos:

A estruturação da busca individual por teorias que embasem o sonho;

O fortalecimento da confiança individual na busca por congregar outras pessoas ao sonho;

A transformação do sonho individual em um sonho coletivo;

A interação com o mundo através da prática;

A sábia elaboração das respostas do mundo;

O fortalecimento do projeto e dos indivíduos envolvidos;

A ética é um fator importante para a realização de projetos com base no Dragon Dreaming. Estes devem sempre gerar crescimento pessoal (um único indivíduo pode transformar positivamente seu entorno), gerar senso de comunidade (estímulo à cultura colaborativa) e servir à Terra (sustentabilidade).

O Dragon Dreaming pode ser aplicado aonde?

Existem diversas formas de aplicação do Dragon Dreaming. Pode ser realizado no planejamento colaborativo de uma empresa, no aprimoramento de habilidades interpessoais de comunicação, fortalecimento de projetos individuais conjuntamente com o fortalecimento de projetos coletivos, resolução de conflitos, dentre outras.

Reconhecendo a aprendizagem que o Dragon Dreaming proporciona, a Quíron adotou esta ferramenta em nossas formações. Andréia Beraldo, facilitadora da Quíron, explica como o Dragon Dreaming pode servir como forma de “mudança de mindset [mentalidade], [traz à tona] a colaboração e o lado humano das relações pessoais”, aspectos deixados de lado nas abordagens tradicionais. Além disso, aponta que aspectos como “sonhar e celebrar”, além de estimular o foco do grupo faz a diferença na abordagem do Dragon Dreaming.

Se você ficou interessado no Dragon Dreaming, saiba que no dia 13 de junho será iniciada a primeira turma aberta da formação Jovens Protagonistas: Ciclo I na Casa Quíron! Neste curso, serão introduzidos diversos conceitos e ferramentas (como o Dragon Dreaming) que estimularão o jovem a desenvolver seus próprios projetos e tirar ideias do papel por meio do protagonismo.

Para mais informações sobre nossa formação, clique aqui.

Continue nos acompanhando em nossas mídias sociais e até a próxima!

 

 

 

 

Gostou? Curta, compartilhe e comente!