setPostViews(get_the_ID());

Por que a Quíron?

Por que a Quíron? | Ciclo PDCA

Por que a Quíron? | Ciclo PDCA

A missão da Quíron é desenvolver e tornar acessíveis soluções educacionais que inspirem um novo jeito de pensar para os jovens e, consequentemente, construir uma sociedade protagonista.

Nos baseamos nos Quatro Pilares da Educação Fundamental elaborado pela UNESCO para desenvolver nossa metodologia. Utilizamos diversos conceitos e ferramentas que visam desenvolver o potencial dos jovens que passam por nós por meio da criatividade, inovação, autoconhecimento e protagonismo.

E para que você conheça um pouco mais dos conceitos e ferramentas que abordamos, criamos a série “Por que a Quíron?”, onde publicaremos diversos conteúdos no blog com foco em informar sobre a metodologia que empregamos e de que forma esta pode impactar beneficamente a vida de quem passa pela Quíron.

Hoje, iremos abordar um pouco sobre o ciclo PDCA, conceito apresentado em nossas formações que muitas vezes é aprendido apenas no ensino superior.

Bora lá?

O ciclo PDCA (Plan, Do, Check e Act –  é um modelo utilizado para o processo de melhoria contínua das organizações. É baseado em quatro fatores: planejar, fazer, verificar e agir.

O planejamento se caracteriza como a fase onde definem-se os objetivos a serem perseguidos e são identificados e analisados os problemas existentes. Além disso, define-se um plano de ação contendo as atividades e tarefas necessárias para atingir os objetivos traçados.

Após isso, é preciso colocar em prática aquilo que foi proposto no planejamento. Deste modo, chega-se à fase de execução. Nesta etapa, são desenvolvidas soluções para que o plano de ação seja implementado de forma eficaz e eficiente.

Verificar os resultados das ações implementadas faz parte da terceira etapa do ciclo PDCA. Os objetivos definidos no planejamento foram atingidos? Com que eficiência? É possível melhorar os resultados? Perguntas como essa ajudam a compreender se as ações tomadas até o momento estão atingindo os resultados esperados.

Por fim, a fase de ação representa a realização de ações que visam a correção das falhas encontradas na etapa anterior do ciclo. Apesar de passar a impressão de que as ações acabam nesta fase, é importante ressaltar que o ciclo PDCA é algo contínuo, que deve sempre ser revisado para assegurar a efetividade das ações tomadas.

Apesar de ser um modelo amplamente utilizado em empresas, muitos aspectos deste ciclo podem ser utilizados para diversas decisões que tomamos. Seja no âmbito familiar ao gerenciar as finanças, ao definir metas de vida, como fazer uma faculdade ou viajar para aquele lugar que você sempre sonhou, até para dirigir um negócio, saber usar o modelo PDCA se configura como competência extremamente relevante para o jovem do século 21.

O Ciclo PDCA contribui muito com o conceito de evolução contínua, de como temos que aprender com nossos atos e reformular nossas ações para sermos mais eficientes. Porém, há algumas brechas que complementamos com o modelo do Dragon Dreaming, modelo de gestão de projetos colaborativo que apoia o processo de evolução contínua com outros olhos, já conhece? Apresentaremos este modelo semana que vem.

E para desenvolver essa habilidade de desenvolvimento contínuo, disponibilizamos formações que permitem com que nossos alunos tenham um conhecimento prático do assunto, permitindo uma visão mais clara de como tirar ideias do papel por meio do planejamento, execução, verificação e ação.

Conheça nossas turmas abertas e descubra o poder do protagonismo clicando aqui!

Gostou? Curta, compartilhe e comente!